O Livro dos Espíritos

Allan Kardec

Voltar ao Menu
902. Será reprovável que cobicemos a riqueza, quando nos anime o desejo de fazer o bem?

“Tal sentimento é, não há dúvida, louvável, quando puro. Mas será sempre bastante desinteressado esse desejo? Não ocultará nenhum intuito de ordem pessoal? Não será de fazer o bem a si mesmo em primeiro lugar que cogita, muitas vezes, aquele em quem tal desejo se manifesta?”

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...