Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1861

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Senhor, também os Espíritos querem assegurar-nos uma vez mais que sua simpatia foi por nós conquistada ao unirmos os seus aos nossos desejos pela prosperidade desta santa doutrina, que é a sua obra. O Espírito de Ferdinand, um dos nossos guias protetores, ditou espontaneamente o seguinte ensinamento, que tenho a felicidade de transmitir-vos:

“A grande família espírita da qual participais, diariamente vê crescer o número de seus filhos, e em breve não haverá mais em vossa bela pátria, nem cidades nem burgos onde não se tenha instalado a tenda dos membros desta tribo abençoada por Deus.

“Já nos seria impossível assinalar os numerosos centros que vêm gravitar em torno do foco luminoso sediado em Paris, porque apenas os centros das grandes cidades são por nós são conhecidos. Entre esses distingue-se, pelo saber, pela inteligência e pela união fraterna, a Sociedade dos Espíritas de Metz. Ela está destinada a dar frutos abundantes e, buscando com eles estabelecer relações amigas baseadas numa estima recíproca, enchereis de suave alegria o coração paternal de vosso chefe aqui presente.

“O Espírito eminente de Erasto vos disse ontem: ‘Sede unidos. A união faz a força.’ Assim, fazei esforços, todos vós, para consegui-lo, a fim de que, em pouco tempo, todos os centros espíritas franceses, unidos entre si pelos laços da fraternidade, marchem a passos de gigante pela via traçada.”

FERDINAND, guia espiritual do médium.

Em conclusão, e como fiel intérprete dos sentimentos expressos por esse bom Espírito, proponho um brinde aos nossos irmãos espíritas de Metz em particular, e a todos os espíritas franceses em geral.

Senhores,

Persuadido de que as calorosas palavras ontem pronunciadas em vosso meio pelo nosso honrado chefe espírita não caíram sobre pedras e espinheiros, mas nos vossos corações agora dispostos a apertar os laços da fraternidade, venho propor um brinde aos nossos irmãos espíritas de Lyon. Eles começaram suas tarefas antes de nós e, para se organizarem, tiveram que sofrer os mesmos ataques que tanto nos fizeram sofrer. Mas, graças ao impulso que o nosso bem-amado chefe lhes deu, no ano passado, deram um passo imenso na via abençoada em que os bons Espíritos vêm fazer entrar a Humanidade. Imitemo-los, senhores. Que uma louvável emulação una os espíritas de Bordéus e de Lyon, a fim de que a comunhão de pensamentos e de sentimentos de que estiverem todos animados permita que se diga que bordeleses e lioneses são irmãos.

Proponho um brinde à união dos irmãos de Bordéus e Lyon.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...