Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1863

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Meus bons amigos, quando o frio chega e tudo falta em casa dessa brava gente, porque não viria eu, vosso antigo condiscípulo, vos lembrar nossa palavra de ordem, a palavra caridade? Dai. Dai tudo quanto pode dar o vosso coração, em palavras, em consolo, em cuidados benévolos. O amor a Deus está em vós, se souberdes cumprir, como fervorosos espíritas, o mandato que vos é confiado.

Nos instantes livres, quando o trabalho vos permite o repouso, procurai aquele que sofre moral ou fisicamente. A um, dai esta força que consola e fortalece o Espírito, a outro dai aquilo que sustenta e faz calar tanto as apreensões da mãe cujos braços estão desocupados, quanto o lamento da criança que pede pão.

As geadas vieram; uma brisa fria rola a poeira; em breve a neve. É a hora em que deveis caminhar e procurar. Quantos pobres envergonhados se ocultam e gemem em segredo, sobretudo o pobre de luto, que tem todas as aspirações e sente as primeiras

necessidades. Para esses, meus amigos, agi com prudência. Que a vossa mão alivie e cure, mas que também possa a voz do coração apresentar delicadamente o óbolo que penosamente pode ferir o amor próprio do homem bem educado.

Repito-o: É preciso dar, mas saber dar bem. Deus, o dispensador de tudo, oculta os seus tesouros, as suas espigas, as suas flores e os seus frutos, entretanto, os seus dons, que secreta e laboriosamente germinaram na seiva do tronco e da haste, nos chegam sem que sintamos a mão que os dispensou. Fazei como Deus. Imitai-o, e sereis abençoados.

Oh! Como é belo e bom ser útil e caridoso; saber erguer-se, erguendo os outros; esquecer as pequenas necessidades egoísticas da vida para praticar a mais nobre atribuição da Humanidade, a que nos torna verdadeiros filhos do Criador!

E que ensinamento para os vossos! Vossos filhos vos imitam; vosso exemplo dá frutos, porque todo ramo bem enxertado produz em abundância. O futuro espiritual da família depende sempre da forma que derdes a todas as vossas ações.

Eu vos digo, e nunca seria demais repetir, que ganhareis espiritualmente se derdes e consolardes, porque Deus vos dará e vos consolará em seu reino, que não é deste mundo. Neste, a família que honra e bendiz o seu chefe inteligente nesta parcela de realeza que Deus lhe concedeu, é uma atenuação de todas as dores que acompanham a vida.

Adeus, meus amigos, sede todo amor, todo caridade.

SANSON

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...