Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1869

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Le Progrès thérapeutique, jornal de Medicina, em seu número de 1º de março de 1869, dá conta de um fenômeno bizarro, tornado objeto de curiosidade pública no burgo de Bois-d’Haine, na Bélgica. Trata-se de uma jovem de 18 anos que todas as sextas-feiras, de 1h30min às 4h30min cai num estado de êxtase cataléptico; nesse estado ela fica deitada, braços estendidos, um pé sobre o outro, na posição de Jesus na cruz.

A insensibilidade e a rigidez dos membros foram constatadas por diversos médicos. Durante a crise, cinco feridas se abrem nos lugares exatos onde se localizaram as do Cristo, e deixam minar sangue verdadeiro. Depois da crise, o sangue para de correr, as chagas se fecham e são cicatrizadas em 24 horas. Durante os acessos, diz o doutor Beaucourt, autor do artigo, o reverendo Pe. Séraphin, presente às sessões, graças ao ascendente que ele tem sobre a doente, tem o poder de despertá-la de seu êxtase. Ele acrescenta: “Todo homem que não for ateu deve, para ser lógico, admitir que aquele que estabeleceu as leis admiráveis, tanto físicas quanto fisiológicas que regem a Natureza, também pode, à vontade, suspender ou mudar momentaneamente uma ou várias dessas leis.”

Como se vê, é um milagre em regra, e uma repetição do milagre das estigmatizadas. Como os milagres segundo a Igreja não são do campo do Espiritismo, julgamos supérfluo levar mais longe a busca das causas do fenômeno, e isto tanto mais quanto outro jornal disse, depois, que o bispo da diocese tinha interditado toda exibição.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...